Clima permite avanço do plantio de soja, que já superou a média dos últimos anos

O plantio de soja no Brasil chegou a 46% da área projetada para esta safra 2019/20 até a quinta-feira da semana passada (31/10), segundo levantamento da AgRural. O percentual representou um avanço de 11 pontos percentuais em relação à semana anterior e já superou a média dos últimos cinco anos para o período calculada pela consultoria (43%).

Mato Grosso, o principal Estado produtor da oleaginosa, já semeou 84% da área para 2019/20; o Paraná, segundo nesse ranking, 60%. Em Mato Grosso do Sul o percentual chegou a 58%, mas o Estado continua a receber poucas chuvas e talvez precise de replantio em algumas áreas. “Caso as chuvas previstas para esta semana se confirmem, a semeadura da soja no sul de Mato Grosso do Sul terminará dentro da primeira quinzena de novembro, o que permitirá que o plantio do milho seja concluído dentro da janela da região, que vai até meados de março.

Mas o ideal seria plantar antes do fim de fevereiro, para evitar que a produtividade da safrinha fique mais suscetível à redução das chuvas e a eventuais geadas a partir de maio. O mesmo vale para o norte do Paraná, onde as chuvas até melhoraram nesta semana, mas ainda há áreas de soja por plantar”, disse a AgRural.

Já os produtores do “Matopiba” – confluência entre os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – seguem contando apenas com chuvas irregulares, mas o atraso no plantio ainda não preocupa. No Rio Grande do Sul, a semeadura está mais lenta devido ao solo muito úmido e a novas chuvas previstas para o Estado. 

A AgRural estimou que, no total, o plantio de soja ocupará 36,4 milhões de hectares em 2019/20, 1,3% mais que em 2018/19. A produção poderá chegar a 121 milhões de toneladas.

As informações são do jornal Valor Econômico. 

Fonte: MilkPoint

Faça um comentário

Você deve estar logado para comentar este post.