Relatório climatológico aponta tendência de chuva e mostra situação da soja

Elaborado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Emater e Irga, o quinto relatório referente à estiagem no Rio Grande do Sul apresenta a situação da soja e a previsão do tempo para a próxima semana. Conforme o relatório, nos próximos sete dias poderão ocorrer chuvas expressivas na maior parte do Estado. Entre a quinta-feira (13) e o domingo (16), o tempo seco e quente vai predominar, com possibilidade de pancadas de chuva, típicas de verão, em grande parte do Estado. 

Na segunda-feira (17), a aproximação de uma frente fria vai provocar chuva na maioria das regiões, com possibilidade de temporais isolados, principalmente na Fronteira Oeste e Campanha. Na terça (18), a presença da frente fria manterá a nebulosidade e a chuva em todo Estado, com risco de temporais em todas as regiões. Na quarta-feira (19), o ingresso de ar seco afastará a nebulosidade e garantirá o tempo firme, com temperaturas amenas em todo território gaúcho.

Os valores previstos de precipitação deverão oscilar entre 30 e 50 mm na Zona Sul, Litoral, Região Metropolitana, Serra do Nordeste e no Planalto. No restante do Estado são esperados totais entre 50 e 80 mm, e que poderão superar 100 mm na Fronteira Oeste. Emater/RS-Ascar Presidente do IRGA

Soja

Com área cultivada de pouco mais de 5,9 milhões de hectares, a cultura da soja se encontra predominantemente na fase de enchimento de grãos e floração, conforme apresentado na tabela abaixo.

No estado do Rio Grande do Sul, a cultura da soja, com área cultivada de pouco
mais de 5,9 milhões de hectares
No estado do Rio Grande do Sul, a cultura da soja, com área cultivada de pouco mais de 5,9 milhões de hectares


Algumas poucas lavouras semeadas no início do período recomendado e com cultivares de ciclo precoce foram colhidas nas regiões de Erechim e Frederico Westphalen, apresentando produtividades entre 40 e 50 sacas/hectare. O maior percentual das áreas encontra-se em floração e enchimento de grãos, período crítico de consolidação do potencial produtivo. Com o avanço do ciclo da cultura observa-se que a demanda hídrica não está sendo atendida pelos baixos acumulados de chuva, deixando os produtores em alerta. Para atender à demanda hídrica da cultura são necessárias chuvas generalizadas com bons volumes durante a próxima semana.

Na região de Bagé as áreas de várzeas e as lavouras com plantio direto sobre boa quantidade de palhada apresentam desenvolvimento satisfatório, enquanto as demais demonstram sintomas de estresse hídrico.

Na região de Soledade, as chuvas isoladas ocorridas no final de semana amenizaram parcialmente a deficiência hídrica, já que nas lavouras com solos mais rasos as plantas demonstram murchamento e enrolamento das folhas.

Na região de Santa Rosa, no geral, as lavouras apresentam boas condições de desenvolvimento, sendo que a maioria se encontra em floração e enchimento de grãos.

Na região de Passo Fundo os efeitos negativos da falta de chuvas se concentram nos municípios de Casca, Camargo, Nova Alvorada, São Domingos do Sul e Ernestina.

Condições de 6 a 12 de fevereiro

O período entre 06 e 12 de fevereiro permaneceu com baixos volumes de chuva na maior parte do Estado. Entre a quinta-feira (06) e o sábado (08), o tempo seco e quente predominou, com temperaturas superiores a 35°C na maioria das regiões e próximas de 40°C na Fronteira Oeste e Missões, e apenas nas faixas Norte e Nordeste ocorreram pancadas de chuva associadas ao forte calor.

No domingo (09), a cobertura de nuvens aumentou, com pancadas de chuva em todo Estado, com possibilidade de temporais isolados. Na segunda-feira (10), ainda ocorreram pancadas de chuva nas faixas Norte e Nordeste, enquanto o ingresso de ar seco garantiu o tempo firme no restante do Estado. Na terça (11) e quarta-feira (12), o tempo permaneceu seco e com temperaturas amenas em todas as regiões. Os valores acumulados foram inferiores a 10 mm na maior parte do Estado.

Na Fronteira Oeste, Alto Vale do Uruguai, região Metropolitana e na Serra do Nordeste os volumes oscilaram entre 20 e 40 mm em diversas localidades, e superaram 50 mm em alguns municípios. Os totais mais significativos registrados na rede INMET/SEAPDR ocorreram em Bom Jesus e Porto Alegre (30 mm), Alegrete (33 mm), Eldorado do Sul (36 mm), Veranópolis (37 mm) e Caxias do Sul (59 mm). Observação: totais de chuva registrados até as 10 horas do dia 12/02/2020.

Fonte: Seapdr

Faça um comentário

Você deve estar logado para comentar este post.