Soja: apesar do recuo das cotações, ritmo de negócios aumenta

Os preços da soja caíram no mercado brasileiro nos últimos dias. Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão veio da expectativa de safra volumosa na América do Sul, da menor demanda externa, do progresso no acordo comercial entre Estados Unidos e China e da desvalorização do dólar. Ainda assim, a liquidez esteve maior, reflexo do interesse de grande parte dos sojicultores em escoar a soja armazenada e também a que já está sendo colhida.

Esse crescente interesse de venda, por sua vez, está atrelado aos atuais patamares de preços. Mesmo com as recentes quedas, os valores ainda são recordes nominais para este período. Entre 17 e 24 de janeiro, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ Paraná cederam 1,6% e 1,9%, respectivamente, fechando a R$ 86,00 e a R$ 82,04/sc de 60 kg na sexta-feira, 24. O dólar se desvalorizou 0,6% na semana, a R$ 4,186 na sexta. 

Fonte: Cepea

Faça um comentário

Você deve estar logado para comentar este post.